Procon autua postos em Porto Velho que vendiam gasolina acima do preço tabelado, antes de vigorar aumento

Preço abusivo na bomba em Porto Velho leva Procon autuar estabelecimentos e também fiscalizar postos no interior do Estado

O Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-RO) iniciou na manhã de hoje (11), a autuação de 25 postos de combustíveis de Porto Velho, que na quinta-feira (10) vendiam gasolina a preços alcançando até R$ 7,50 o litro, acima do tabelado pela Petrobras. Ontem, a empresa estatal anunciou reajustes nos preços da gasolina, diesel e gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. O aumento vale para as distribuidoras, e passou a vigorar nesta sexta-feira.

Conforme o coordenador estadual do Procon, Ihgor Jean Rego, a fiscalização estendeu-se também ao interior de Rondônia e prosseguirá na Capital. Segundo ele, a equipe de fiscalização constatou aumento de valores antes mesmo da validade oficial, que é o primeiro dia após o anúncio oficial.

“Em alguns casos, a diferença entre o preço real e o que é cobrado desde zero hora de hoje passou de R$ 1”, constatou o assistente de fiscalização Jessé Júnior.

Segundo o assistente, os abusos praticados resultaram nos autos de infração. “Dentre os autuados, alguns postos vendiam a R$ 6,36, outros a R$ 6,70, e na fila, os consumidores se surpreendiam, porque viam um preço anunciado e, ao chegar à bomba, já eram obrigados a pagar a mais”, explicou.

Segundo a Petrobras, o mais recente reajuste nos valores da gasolina ocorrera 57 dias atrás, enquanto os preços do GLP tinham ocorrido há 152 dias.

O site da empresa informa que o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passa de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro. Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passa de R$ 2,37, em média, para R$ 2,81 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,44 por litro.

Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), calcula que apesar da disparada do preço da gasolina e do diesel no Brasil, a defasagem do preço dos combustíveis vendidos pela Petrobras no mercado interno ainda é de 8% no caso do diesel e de 11% para a gasolina.

Para equiparar aos preços internacionais, a Petrobras teria que elevar o preço, em média, em R$ 0,40 por litro. Segundo a Abicom, a defasagem da gasolina varia entre R$ 0,48 e R$ 0,16, dependendo do porto.


Procon autua postos em Porto Velho que vendiam gasolina acima do preço tabelado, antes de vigorar aumento Procon autua postos em Porto Velho que vendiam gasolina acima do preço tabelado, antes de vigorar aumento Reviewed by Jotta Júnior on março 11, 2022 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.