Vigilante estava disposto a matar ex-esposa e filho de 4 anos, diz PM

Publicidade

Vigilante estava disposto a matar ex-esposa e filho de 4 anos, diz PM

Vigilante estava disposto a matar ex-esposa e filho de 4 anos, diz PM

O vigilante Noraldão de Souza Ventura, 34, morreu no final da manhã desta sexta-feira (13), depois de tentar matar a ex-esposa de 39 anos, e o filho de apenas quatro.

O caso aconteceu na casa no bairro Nova Floresta, zona sul de Porto Velho.

A vítima contou tinha medida protetiva, que viveu casada com o agressor por seis anos, tem um filho autista, e desde o dia 20 de dezembro estavam separados, no entanto Noraldão não aceitava o fim do relacionamento.

O vigilante teria ido no trabalho da vítima e feito várias ligações antes de invadir a casa dela, pulando o muro dos fundos usando uma escada. A mulher assustada acionou a PM e pediu que o ex-marido fosse embora, porém. Ele disse que "morreria, mas levava uns três juntos".

Quando percebeu que uma viatura havia chegado em frente a residência, a vítima saiu correndo em direção aos policiais, momento que o agressor fez vários disparos tentando matar a ex-esposa que foi salva pela PM.

Não satisfeito, o vigilante passou a atirar contra os policiais que revidaram, iniciando a troca de tiros. Noraldão correu para dentro da casa onde estava o filho pequeno, e pouco tempo depois quando os militares entraram, encontraram o vigilante morto na varanda.

Durante a perícia foi verificado que o homem apresentava três tiros nas pernas e um na cabeça. Foram localizadas com ele uma pistola calibre 9mm com três carregadores e várias munições.

Na troca de tiros, um sargento da PM foi atingido com um tiro que ficou alojado no colete balístico e causou uma lesão na região do abdômen do militar. Ele foi socorrido para a UPA leste.

O corpo foi removido ao Instituto Médico Legal. Agentes da Delegacia de Homicídios comandados pela Delegada Leisaloma Carvalho deram início  às investigações.