Em lance infeliz de Andreas Pereira, centroavante roubou a bola e marcou o gol que deu o terceiro título continental ao Alviverde

O Palmeiras é tricampeão da Libertadores. Neste sábado (27), a equipe de Abel Ferreira venceu o Flamengo por 2 a 1 no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, e chegou ao seu terceiro título continental na história. A conquista, em jogo que foi até a prorrogação, coloca a geração atual como uma das maiores da história alviverde e elege um nome improvável como herói da partida: Deyverson.

O duelo de 120 minutos foi um espetáculo de futebol, com boas chances para ambos os lados. O Palmeiras saiu na frente do marcador, com Veiga, mas o Flamengo chegou ao empate na segunda etapa com Gabigol. Deyverson, já na prorrogação, saiu do banco de reservas para entrar para história, marcando o gol do título Alviverde.

Deyverson marcou o gol que deu o tricampeonato da Libertadores ao Palmeiras

Deyverson marcou o gol que deu o tricampeonato da Libertadores ao Palmeiras

ANDRES CUENCA OLAONDO/REUTERS - 27.11.2021

Gol-relâmpago

O início de jogo foi o inverso do que normalmente ocorre em finais, quando os times demoram a entrar na partida não só pelo nervosismo da decisão, mas pelo momento de estudo do adversário. O Palmeiras fez diferente. Com uma formação mais ofensiva e usando o melhor que tinha no elenco, a equipe de Abel Ferreira abriu o placar logo aos 4 minutos.

Raphael Veiga abriu o placar da decisão

Raphael Veiga abriu o placar da decisão

JUAN MABROMATA/AFP - 27.11.2021

Luan lançou nas costas de Filipe Luís, e Mayke recebeu na diagonal. O lateral teve calma na tomada de decisão e esperou a chegada do segundo homem na área, que não poderia ser outro: Raphael Veiga. A estrela do camisa 23 brilhou como em tantas vezes nesta temporada, e Veiga bateu de primeira, no contrapé de Diego Alves. 

Flamengo com dificuldades


A equipe de Renato Gaúcho tinha dificuldades para envolver o Palmeiras com as atuações pouco inspiradas de seus principais jogadores. Mas foi dos pés do trio Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta que a melhor chance do Fla na partida foi criada até ali. O uruguaio recebeu escorada de Bruno Henrique após bom lançamento do camisa 9 e ganhou no corpo da defesa palmeirense, mas chutou mascado e Weverton defendeu. 

Rubro-Negro fica no quase

Na volta do intervalo, o grito de gol ficou entalado na garganta do flamenguista. Logo aos 3 minutos, Arrascaeta cobrou escanteio, Arão desviou na primeira trave, e Gabigol entrou sozinho do outro lado, mas desperdiçou grande chance. Aos 15, em novo escanteio, foi a vez de Bruno Henrique assustar os palmeirenses com uma casquinha que por pouco não entrou no canto de Weverton.

Tudo igual


Gabigol marcou o gol de empate na final

Gabigol marcou o gol de empate na final

AGUSTIN MARCARIAN/REUTERS - 27.11.2021

Com 20 minutos de segundo tempo, o Flamengo era mais constante no ataque e ensaiava o gol de empate, que saiu pelos pés do jogador que se coloca cada vez mais no rol de ídolos do Rubro-Negro: Gabigol. O atacante recebeu na esquerda de Arrascaeta e chutou rasteiro, no contrapé de Weverton, para deixar tudo igual no Estádio Centenário.

Perdeu, Michael!

Aos 40 minutos, o Flamengo teve oportunidade clara de virar o marcador, mas Michael, que entrou no lugar de Éverton Ribeiro, perdeu de forma incrível. O atacante recebeu na ponta direita, ganhou do marcador na corrida e saiu de frente com Weverton, mas chutou para fora. 

Deyverson, o herói!

Tudo caminhava para mais 30 minutos de muito equilíbrio no jogo, mas Andreas Pereira tratou de desequilibrar, só que para o lado adversário. Sozinho no lance, o meia perdeu controle da bola e tentou recuar para Diego Alves, mas a bola ficou curta e Deyverson antecipou. Frente a frente com o goleiro, o centroavante não desperdiçou e marcou o gol que deu o tricampeonato ao Palmeiras.