Quadro eleitoral em Rondônia começa a clarear no início de fevereiro, com julgamento que pode colocar Ivo Cassol no jogo

O Dia D de Ivo Cassol e das eleições em Rondônia

Ivo Cassol (PP) quer voltar ao jogo, mas depende de julgamento do STF no próximo dia 3 de fevereiro

No entanto, pode-se afirmar, sem o perigo das paixões políticas e do autoengano, que o quadro eleitoral para o Governo de Rondônia ganhará claridade bem antes, mais precisamente a partir do próximo dia 3 de fevereiro.

Nesta data, o Supremo Tribunal Federal decidirá o destino do ex-senador e ex-governador Ivo Cassol (PP) e de outros políticos que, assim como ele, tornaram-se inelegíveis com base na Lei da Ficha Limpa.

Segundo informou nesta sexta-feira (28) o portal da Corte, “na sessão de 3/2, o Plenário tem pela frente o julgamento da ação (ADI 6630) contra dispositivo da Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010) que fixa o prazo de oito anos de inelegibilidade, após o cumprimento da pena, para quem for condenado em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado”.

Em dezembro do ano passado, o ministro Cássio Nunes Marques suspendeu trecho da lei sobre a contagem do prazo de oito anos após o cumprimento da pena.