São mais de 260 ocorrências de deslizamento na cidade, de acordo com bombeiros. Há moradores sendo resgatados com vida

O número de vítimas fatais no temporal que atingiu a cidade de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, subiu para 38, segundo a Defesa Civil. Em coletiva de imprensa, o governador Cláudio Castro disse que está havendo um "grande trabalho de solidariedade" para resgatar os moradores. 

Ainda segundo ele, 16 pessoas foram salvas com vida. Durante a fala, por volta das 8h15 da manhã desta quarta-feira (16), duas estavam em processo de resgate.

A Prefeitura de Niterói decretou luto de três dias. Segundo o município, até as 9h, o número de ocorrências chegou a 229, das quais 189 são de deslizamentos, fazendo com que a cidade decretasse estado de calamidade pública.

As secretarias de Desenvolvimento Social do estado e do município estão atuando para acolhimento das vítimas. Por sua vez, a Polícia Civil informou que os setores de perícia, de cartório, delegados da Região Serrana, apoio terrestre e apoio aéreo foram mobilizados para atender a cidade.

Além disso, foi montada uma estrutura para a preservação dos corpos. Os familiares estão sendo acolhidos e atendidos na Sala Lilás do posto de perícia do município.

De acordo com Cláudio Castro, mais de 400 bombeiros atuam no local, atingido por um temporal na noite de ontem

Áreas atingidas

Temporal em Petrópolis provoca mortes, deslizamento de terra e 80 casas atingidas

Temporal em Petrópolis provoca mortes, deslizamento de terra e 80 casas atingidas

REPRODUÇÃO

Na localidade conhecida como Morro da Oficina, no Alto da Serra, é estimado que 80 casas tenham sido afetadas. Em outras regiões como 24 de Maio, Caxambu, Sargento Boening, Moinho Preto, Vila Felipe, Vila Militar e as ruas Uruguai, Washington Luiz e Coronel Veiga também há registros de ocorrências graves.

A Defesa Civil informou que ainda há previsão de chuva fraca a moderada a qualquer momento no município.l