Filha do bancário foi mantida em cativeiro por quase 24 horas — Foto: Reprodução
1 de 2 Filha do bancário foi mantida em cativeiro por quase 24 horas — Foto: Reprodução

Filha do bancário foi mantida em cativeiro por quase 24 horas — Foto: Reprodução

Após quase 24 horas, a adolescente sequestrada em Guajará-Mirim (RO) foi resgatada em Guayaramerín, cidade fronteiriça entre Brasil e Bolívia. A vítima é filha do funcionário de um banco da cidade de Guajará-Mirim. Os criminosos e envolvidos no sequestro foram presos em flagrante.

A vítima foi capturada na manhã da quarta-feira (8) e os criminosos exigiram R$ 700 mil do pai da vítima, que é bancário, em troca da liberdade da menina.

De acordo com informações da equipe de resgate, os criminosos abandonaram o carro, que foi roubado na casa da vítima, às margens do rio Mamoré em Guajará- Mirim e levaram a filha do bancário para o país vizinho. Os policias conseguiram localizar os suspeitos e realizar o resgate da jovem.

Carro roubado de família em Guajará-Mirim — Foto: Reprodução

Entenda o caso

Segundo apurou a Rede Amazônica, o bancário foi surpreendido pelos criminosos quando estava saindo para trabalhar, no início da manhã da quarta. O pai da menina foi então levado até uma agência do Bradesco enquanto o restante da família ficou sobre a mira de arma.

O objetivo dos bandidos era obrigar que o funcionário retirasse R$ 700 mil em espécie. Como o bancário não conseguiu retirar a grande quantia em dinheiro, os criminosos levaram a filha como refém para uma área de mata fechada.

O pai desesperado com o sequestro da filha, realizou uma transferência de R$ 57 mil para uma conta que estava no nome de uma mulher que mora no estado de São Paulo. A envolvida foi presa por esta atuando com a quadrilha.

O valor ia ser repassado para outras três contas no estado do Mato Grosso mas as contas foram rastreadas e bloqueadas, segundo informações apuradas pela equipe de reportagem.