Tribunal de Justiça de Rondônia — Foto: Diêgo Holanda/G1
1 de 1 Tribunal de Justiça de Rondônia — Foto: Diêgo Holanda/G1

Tribunal de Justiça de Rondônia — Foto: Diêgo Holanda/G1

Três pessoas foram condenadas na última terça-feira (21) pela morte de um caminhoneiro em Vilhena (RO). Um dos réus, responsável por realizar os disparos, era ex-patrão da vítima e tinha pendências trabalhistas com o caminhoneiro, o que teria motivado o crime.

O Júri foi presidido pelo Juíza de Direito Liliane Pegoraro Bilharva. A sessão teve 19 horas de duração. As penas dos três réus somadas chegam a 53 anos de prisão.

Segundo o Ministério Público de Rondônia (MP-RO), o ex-patrão da vítima teve auxílio da esposa e de um policial penal para o crime. A mulher ajudou no planejar o assassinato e o funcionário público dirigiu o carro para que o outro pudesse realizar os disparos.

O 1º réu foi condenado a 20 anos de reclusão, a esposa recebeu pena de 16 anos e o policial penal de 17 anos, todos por homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.