País disputa com a Venezuela o poder sobre a região de Essequibo, uma área maior que o estado do Ceará. Nome do país tem origem indígena e significa "terra de muitas águas".

Por Victor Cinzento, g1 — São Paulo

10
10

Gúiana ou Guíana: saiba o jeito certo de falar país que disputa Essequibo com a Venezuela

Desde o início do mês, a Guiana foi levada ao centro do noticiário por conta da disposição da Venezuela de incorporar Essequibo, uma área superior ao estado do Ceará e que está em território guianense. Então, pintou a dúvida: qual o jeito certo de se falar o nome do pequeno país da América do Sul: "Gúiana" ou "Guíana"?

A pronúncia correta é "Gúiana", com o som grave na letra "U."

Henrique Braga, professor e autor de materiais didáticos do Sistema Anglo, explica que há um ditongo na sílaba "gui", o que indica que o "u" deve ser pronunciado. Um ditongo é uma sílaba em que aparecem duas vogais —e ambas são pronunciadas.

"Quando recorremos às obras de referência, é unânime a indicação de que esse 'U' seja pronunciado", disse Henrique, doutor em filologia e língua portuguesa pela FFLCH-USP.

Nem sempre este é o caso. Em palavras como "Guilherme", "guiar" e "gueixa", o "U" não é pronunciado.

Guiana é uma palavra utilizada pela população indígena da região há séculos e significa "terra de muitas águas".

Casas no vilarejo Arau, na Guiana, são vistos em foto de 10 de dezembro de 2023 — Foto: ROBERTO CISNEROS / AFP

Questão territorial

A Guiana é um país da América do Sul e faz fronteira com o Brasil, a Venezuela e o Suriname. Em meados de novembro o país tomou conta dos noticiários devido à tentativa venezuelana de anexar o território de Essequibo.

A Venezuela afirma ser a verdadeira proprietária da região que corresponde a cerca de 70% de toda a Guiana e atravessa seis dos dez estados do país.

Em 3 de dezembro, um plebiscito para a anexação do estado chamado pelos venezuelanos de "Guiana Essequiba" foi aprovado por 95% dos eleitores presentes. O comparecimento equivale à metade dos eleitores venezuelanos.

A realização do referendo reascendeu a disputa, de décadas, e o temor de um conflito armado na fronteira com o Brasil.

No sábado (9), os presidentes da Guiana e da Venezuela confirmaram que se reunirão em São Vicente e Granadinas, país do Caribe, na quinta-feira (14).

Região de Essequibo, em disputa pela Venezuela e Guiana, e a fronteira do Brasil no estado de Roraima — Foto: Arte g1