Avião que vai repatriar terceiro grupo de brasileiros em Gaza — Foto: Governo do Brasil e FAB/Reprodução
1 de 1 Avião que vai repatriar terceiro grupo de brasileiros em Gaza — Foto: Governo do Brasil e FAB/Reprodução

Avião que vai repatriar terceiro grupo de brasileiros em Gaza — Foto: Governo do Brasil e FAB/Reprodução

Dos 33 brasileiros que estavam na faixa de Gaza e agora estão com a repatriação em andamento16 tinham recebido uma proibição de Israel para voltar ao Brasil.

Segundo diplomatas, o ministro Mauro Vieira, das Relações Exteriores, pediu a revisão dessa negativa no dia 9 de dezembro. E conseguiu convencer o governo israelense. Por isso, essas 16 pessoas – entre brasileiros e palestinos parentes de brasileiros – estão a caminho do país.

A negociação com Israel foi feita pelo Brasil em uma situação de conveniência de encontros pessoais entre autoridades: a posse de Javier Milei, na Argentina.

A cerimônia reuniu autoridades de vários países e foi lá que o ministro Mauro Vieira conversou com Eli Cohen, então chanceler israelense, pedindo a revisão da negativa de Israel para o grupo. A gestão diplomática foi levada em conta, Israel voltou atrás e liberou o retorno.

Operação de repatriação

Foi iniciada nesta quinta-feira (21) a terceira operação de retirada de brasileiros e parentes palestinos da Faixa de Gaza. Segundo a Embaixada do Brasil no Egito, o grupo cruzou a fronteira entre Gaza e o Egito nesta manhã.

A aeronave de repatriação decolou às 8h desta quinta da base aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, em direção ao Cairo. A previsão do Itamaraty é que o avião chegue de volta ao país por volta das 8h de sábado (23).

O Itamaraty afirmou ainda ter enviado pelo avião da FAB seis toneladas de purificadores de água portáteis e kits voltaicos — painel solar, inversor veicular e controlador de carga — que serão entregues à ONU na Faixa de Gaza.