Nozes e frutas secas são usados na ceia de natal — Foto: Pexels
1 de 1 Nozes e frutas secas são usados na ceia de natal — Foto: Pexels

De acordo com o levantamento feito Programa de Educação Tutorial (PET) da Universidade Federal de Rondônia (Unir), o valor médio da cesta natalina foi de R$ 715,17. Em 2022, a cesta custava R$ 756,92.

Mas mesmo com a queda no preço da cesta natalina, a pesquisa ainda revela que o valor ainda é elevado para muitas famílias, já que de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a renda média mensal domiciliar per capita em Porto Velho é de R$1.331,20.

Mas, o que explica essa queda? Segundo a pesquisa, a redução nos preços de alguns itens, que costumam ser mais elevados durante essa época do ano, fez com que o preço da cesta caísse.

⬇️ De acordo com o PET, seis itens tiveram queda nos preços:

  • Nozes com casca (-25,02%),
  • Castanha da Amazônia (-22,30%),
  • Amêndoas (-18,33%),
  • Castanha de caju (-13,67%),
  • Ameixa seca (sem caroço) (-1,35%)
  • Ameixa seca (com caroço) (-1,10%).

⬆️ Entretanto, sete itens registraram aumento no preço:

  • Espumante (49,15%),
  • Vinho tinto (39,98%),
  • Panetone (16,40%),
  • Frutas cristalizadas (8,42%),
  • Peru (6,86%),
  • Uva passa (sem caroço) (3,83%),
  • Chester (1,68%),
  • Damasco (0,38%).

Para explicar o aumento desses itens, o PET explica que essa subida foi motivada pela alta da inflação, que segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, fechou 2022 em 10,74%.