Presidente da Câmara era esperado em ato no Congresso que reunirá representantes dos três poderes. Lira está em Alagoas em razão de problemas de saúde na família, diz assessoria.

Por Marina Franceschini, Kevin Lima, GloboNews e g1 — Brasília

Arthur Lira em 23/05/2023 — Foto: TON MOLINA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
1 de 1 Arthur Lira em 23/05/2023 — Foto: TON MOLINA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Arthur Lira em 23/05/2023 — Foto: TON MOLINA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cancelou nesta segunda-feira (8) a presença no evento no Congresso Nacional que marcará um ano dos atos golpistas que depredaram as sedes dos Três Poderes em Brasília, em 8 de janeiro de 2023.

Segundo a assessoria de Lira, o político seguia em Alagoas na manhã desta segunda e não retornaria à capital federal em razão de "problemas de saúde na família".

A previsão do cerimonial era de que Arthur Lira compusesse a "mesa de honra" e discursasse no evento do Congresso. Devem falar nesse ato:

  • o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva;
  • o presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG);
  • os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, também deve discursar representando os governos estaduais. Outras autoridades, como o vice-presidente Geraldo Alckmin, a primeira-dama Janja e a segunda-dama Lu Alckmin também devem compor a mesa de honra.

Pela manhã, Lira fez uma sequência de postagens no X (antigo Twitter) sobre a data.

"Há um ano as sedes dos 3 Poderes da República foram atacadas e depredadas num ato de violência que merece ser permanentemente repudiado. Todos os responsáveis devem ser punidos com o rigor da lei, dentro do devido processo legal", diz o início da mensagem, que ressalta o papel da Câmara no enfrentamento à tentativa de golpe.

"Diálogo, busca pela formação de consensos e respeito ao dissenso e às minorias foram as marcas de um ano histórico, em que a Câmara dos Deputados cumpriu sua missão constitucional de legislar. [...] A democracia, exercida por cada um dos três poderes nos termos delimitados pela Constituição, é o único caminho possível para o desenvolvimento, prosperidade, geração de emprego e renda e bem estar dos brasileiros e brasileiras", segue a postagem.