Por Ana Flor, Marina Franceschini

Ricardo Cappelli considera 'medida acertada' a recriação da Secretaria de Segurança Pública do RJ — Foto: Andressa Gonçalves/ GloboNews
1 de 1 Ricardo Cappelli considera 'medida acertada' a recriação da Secretaria de Segurança Pública do RJ — Foto: Andressa Gonçalves/ GloboNews

Ricardo Cappelli considera 'medida acertada' a recriação da Secretaria de Segurança Pública do RJ — Foto: Andressa Gonçalves/ GloboNews

O secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, afirmou nesta quinta-feira (11) ao blog que não permanecerá na pasta com a saída do ministro Flávio Dino – que tomará posse nos próximos dias como ministro do Supremo Tribunal Federal.

Cappelli diz que vai tirar férias nas próximas semanas, que já estavam marcadas, e depois retorna a Brasília para atuar na transição para a nova equipe do ministério.

O cargo de secretário-executivo é o "número 2" do ministério, abaixo apenas do próprio ministro.

No governo, já não há dúvidas de que o novo ministro da Justiça será o ministro aposentado do STF Ricardo Lewandowski – e de que falta, agora, apenas o anúncio oficial.

Lewandowski se reuniu com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na manhã de segunda-feira (8). Na noite desta quarta, voltou ao Palácio da Alvorada para uma reunião de mais de três horas, desta vez com a presença de Flávio Dino. Um terceiro encontro entre os três está marcado para a manhã desta quinta (11).

Cappelli afirmou a interlocutores que só seguiria no Ministério da Justiça se pudesse manter o posto de secretário-executivo – o que, pelo cenário atual, não deve acontecer.