O resultado colocou o Amazonas na oitava posição nacional entre os estados com os maiores índices de crescimento.

Em dezembro, o volume de vendas do comércio varejista amazonense foi de 1,5%, frente a novembro, na série com ajuste sazonal. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o desempenho do comércio varejista no Estado foi de 3,2%.

Já no acumulado no ano, o setor apresentou desempenho de 3,1% e no acumulado dos últimos doze meses, o indicador alcançou também 3,1%.

Índices nacionais

No Brasil, as vendas tiveram retração de -1,3% em relação ao mês anterior. Já na comparação com o mesmo mês de 2022, a melhora foi de 1,3%.

No ano, o comércio brasileiro elevou suas vendas de 1,7% e o mesmo resultado se repetiu na variação acumulada em 12 meses.

Entre as Unidades da Federação, o Amazonas teve o sétimo melhor resultado no mês de dezembro, quando comparado a novembro. A melhor posição coube ao Estado de Alagoas (3,5%). Já o pior desempenho do mês ficou com Espírito Santo (-14,3%).

No acumulado do ano, o Estado de Tocantins ficou na liderança em crescimento de vendas, com 11,6%. Por outro lado, a Paraíba foi aquele onde o comércio teve o pior desempenho em 2023 (-9,3%).

Comércio ampliado

Em dezembro, o comércio ampliado, que além do comércio normal, acrescenta as vendas de veículos, peças e materiais de construção, ficou em -0,3% em relação ao mês anterior. Além disso, variou 4,0% na comparação com o dezembro de 2022.

Já no acumulado do ano, para esse tipo de comércio, chegou a 3,4%. Portanto, o comércio ampliado cresceu acima do comércio normal.

No contexto nacional do comércio ampliado, no mês de dezembro, o Amazonas ficou na 12ª posição. Alagoas ocupou a melhor posição em vendas, com 2,3%. O pior desempenho foi do Estado do Espírito Santo (-6,9%).

No acumulado do ano, das vendas do comércio varejista ampliado, o Maranhão foi o Estado com a melhor posição (11,8%), enquanto Mato Grosso do Sul, com variação de -9,2%, teve as vendas mais fracas em 2023.

Média móvel trimestral

Em dezembro, a média móvel trimestral do volume de vendas comércio varejista, chegou a 0,3%, indicando uma média positiva no último trimestre do ano. O pequeno indicador, embora positivo, demonstra que o início de 2024 indica perspectivas de crescimento para o comércio local no próximo mês,porém, sem demonstrar boa consistência.