Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), no período de 1º de janeiro até sexta-feira (9) foram notificados 7.128 casos suspeitos de dengue no estado, sendo 1.024 confirmados por critérios laboratorial e clínico-epidemiológico.

O Amazonas também contabiliza três mortes em investigação pela doença, segundo o Ministério da Saúde. As mortes foram registras em Coari, Lábrea e Manaus.

A vacina contra a dengue será destinada a 12 municípios do Amazonas:

  1. Manaus,
  2. Iranduba,
  3. Presidente Figueiredo,
  4. Rio Preto da Eva,
  5. Barcelos,
  6. São Gabriel da Cachoeira,
  7. Careiro,
  8. Nova Olinda do Norte,
  9. Manaquiri,
  10. Santa Isabel do Rio Negro,
  11. Autazes,
  12. Careiro da Várzea.

A distribuição das doses de vacina será realizada, a partir de quinta-feira (15), mediante agendamento das Secretarias Municipais de Saúde junto à FVS por meio da Gerência de Imunização.

Esses municípios integram a região Manaus, entorno e Alto Rio Negro, área de saúde que atende análise da equipe do Ministério da Saúde para recebimento das doses.

Nesta primeira etapa, serão vacinadas crianças de 10 e 11 anos. O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas.

Segundo a diretora-presidente da FVS, Tatyana Amorim, o Amazonas é o primeiro estado da região norte a receber a remessa de doses da vacina Qdenga, para prevenir contra a dengue.

"Mesmo com a vacina, nós precisamos reforçar as medidas dentro da nossa casa, que se referem ao controle do mosquito, como evitar água parada e deixar os reservatórios fechados. A vacina chegou para ser mais uma forma de prevenir”, enfatizou.

Primeira dose

Vacina contra dengue no Amazonas — Foto: Roberto Carlos/Secom

A vacina contra a dengue recebida é correspondente à primeira dose do esquema vacinal, segundo detalha o responsável pela vigilância epidemiológica da FVS-RCP, Alexsandro Melo.

“Vamos usar as vacinas, na totalidade, para os municípios que foram elencados de acordo com os critérios do Ministério da Saúde. Nós já entramos em contato com os municípios. Essa vacina vai nos ajudar a enfrentar a situação da dengue que também ocorre em todo o país”, disse.

Os municípios, que são responsáveis pela operacionalização da campanha de vacinação, vão determinar o início da vacinação nos territórios municipais. A incorporação da vacina contra a dengue ao Sistema Único de Saúde (SUS) foi oficializada em dezembro de 2023.

Prevenção à dengue

A estratégia mais eficaz de prevenção à dengue é evitar que o mosquito Aedes aegypti, vetor da doença, se reproduza. A eliminação de criadouros inclui evitar água parada em pneus velhos, vasos de plantas, garrafas vazias e recipientes plásticos.

Manter quintais e áreas ao redor das casas limpas e livres de entulho também é estratégico para reduzir os locais de reprodução do mosquito. A FVS recomenda, ainda, a estratégia de vistoriar semanalmente, em dez minutos, o espaço residencial ou profissional para eliminar criadouros.