Na propriedade foram encontradas embalagens de comida, lona e até um facão. O local fica a 30 quilômetros da Penitenciária Federal de Mossoró, já próximo à divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará. O dono da casa foi preso suspeito de colaborar com a fuga.

Casa na zona rural de baraúna foi usada como esconderijo pelos fugitivos de Mossoró — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Casa na zona rural de baraúna foi usada como esconderijo pelos fugitivos de Mossoró — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Rogério Mendonça e Deibson Nascimento fugiram no dia 14 de fevereiro da unidade prisional. Foi a primeira fuga da história do sistema prisional brasileiro, criado em 2006. Este domingo é o 12º dia de buscas. Esta foi a terceira casa invadida pelos criminosos desde que eles fugiram do presídio.

Esconderijo usado por foragidos foi encontrado na mata — Foto: Reprodução/GloboNews

PF divulgou recompensa por informações sobre os fugitivos — Foto: Divulgação

Irmão de fugitivo foi preso no AC

Johnney é condenado por roubo e participação em facção criminosa e tinha um mandado de prisão em aberto. De acordo com a Polícia Federal (PF-AC), a prisão é um desdobramento das investigações sobre a fuga do Presídio Federal de Mossoró.

Polícia esteve a metros de fugitivos

Na noite do dia 16 de fevereiro, por volta das 20h, Deibson Nascimento e Rogério Mendonça renderam um morador e invadiram a casa dele. Os criminosos permaneceram no local por cerca de 4 horas. Enquanto eles estavam na casa, um carro da polícia passou na rua da residência e abordou um grupo de moradores.

Na sequência, os dois criminosos fugiram e mandaram o morador e a esposa se trancarem dentro de casa. Com medo, o morador obedeceu à ordem e só saiu de casa para acionar a polícia cerca de duas horas depois.

Enquanto permaneceram na casa, os fugitivos jantaram, fizeram ligações e assistiram TV. Eles chegaram ao endereço armados com um pedaço de madeira, e durante o tempo que ficaram na residência ameaçaram o morador para que não os denunciasse.

Fuga da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte — Foto: Arte/ g1