Um advogado de 48 anos foi preso, nesta sexta-feira (23), após ser condenado a 48 anos e 30 dias de prisão por estuprar a própria sobrinha, de apenas 8 anos. O crime ocorreu em 2002, em Manaus. A prisão ocorreu na Rua M, bairro Parque 10 de Novembro, Zona Centro-Sul.

Conforme o delegado Wenceslan Queiroz, o advogado é tio da vítima, e por ter proximidade com a família, conhecia a rotina dos pais dela e se aproveitava de momentos oportunos, mais precisamente ocasiões em que a vítima ficava só para cometer o crime, e isso aconteceu reiterada vezes.

"O homem ameaçava de morte a vítima, para que ela mantivesse silêncio sobre os abusos sexuais que vinha sofrendo. O advogado estava foragido desde 2022, quando teve seu mandado de prisão por sentença condenatória decretado pela justiça", relatou o delegado.

Segundo a autoridade policial, o caso chamou atenção após o pai da vítima procurar a equipe e revelar o crime. "Após três semanas intensas de investigação, monitoramento e campanas exaustivas, foi possível obter êxito no resultado e prender o indivíduo. Hoje ele foi retirado de circulação da sociedade, e poderá acertar suas contas com Justiça", disse Wenceslan.

O homem foi condenado a 48 anos e 30 dias por estupro de vulnerável, e ficará à disposição do Poder Judiciário.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Amazonas (OAB-AM), disse que os fatos que resultaram na condenação do advogado não possuem relação com o exercício da advocacia.

"Como se trata de cumprimento de sentença transitada em julgado, a Comissão de Prerrogativas encaminhará para o Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-AM para fins de proceder com processo de exclusão", disse a OAB.