Catadores falaram da realidade dos reccicladores de Porto Velho ao vereador Everaldo Fogaça

Porto Velho, RO - O vereador Everaldo Fogaça (REPUBLICANOS) esteve nesta quarta-feira na CATANORTE - Cooperativa Rondoniense de Catadores e Catadoras de Recicláveis, localizada na Vila Princesa, próxima ao antigo Lixão municipal. Durante a visita, ele se deparou com os desafios enfrentados por um grupo de catadores que lutam para se manter ativos, mas enfrentam uma queda expressiva em seus rendimentos nos últimos meses.

A presidente da CATANORTE, Maria Conceição, compartilhou as dificuldades enfrentadas pelo grupo, destacando a redução significativa nos ganhos mensais, que passaram de mais de R$ 2 mil para apenas R$ 150 nos últimos três meses. Ela ressaltou que as doações de materiais pelas empresas têm se limitado a papelão, cujo valor de mercado é de apenas R$ 0,18 por quilo. Além disso, a coleta de garrafas pets que tem valor de mercado de R$ 1,00 o quilo também diminuiu, tornando a situação ainda mais desafiadora.

O catador José Maria da Silva expressou sua preocupação, afirmando que desde o fechamento do Lixão, o faturamento dos cooperados da cooperativa despencou, atingindo o valor de aproximadamente R$ 150 por mês. A vida dos catadores tem se tornado cada vez mais difícil diante dessas circunstâncias, disse.

Toni dos Santos mencionou que muitos dos acordos feitos com os catadores não foram cumpridos, acrescentando que a localização atual da CATANORTE se tornou quase inviável com o encerramento do lixão.

Durante a visita com os catadores, o vereador Everaldo Fogaça se comprometeu a apoiar a cooperativa, colocando seu mandato à disposição para buscar soluções em conjunto. Ele reconheceu a importância de encontrar alternativas viáveis que possam restabelecer a sustentabilidade financeira da CATANORTE e permitir que os catadores possam sustentar suas famílias.

A visita do vereador Everaldo Fogaça à CATANORTE ressaltou a urgência de ações concretas para auxiliar os catadores a superar os desafios econômicos enfrentados. A presidente Maria Conceição e os demais membros da cooperativa demonstraram a necessidade de apoio da população, empresas e órgãos públicos para revitalizar suas atividades e garantir uma fonte de renda digna para todos.

"Com o comprometimento do poder público e da sociedade em geral, espera-se que seja possível encontrar soluções que beneficiem a comunidade de catadores e promovam um impacto positivo em suas vidas e na comunidade local", finalizou o vereador.