Aos oito anos de idade, Messi leva uma vida tranquila e divertida, bem diferente da vivida por Snoop, seu personagem.

No filme, ele vive nas montanhas geladas dos alpes franceses, e é cão guia de Daniel, uma criança com deficiência visual que perde o pai de forma trágica e misteriosa.

Este foi o primeiro filme de Messi e da Laura, que há sete anos adestra animais para o cinema. Mas até que Messi ganhasse o papel, foram anos de um treinamentos diários.

"Esse trabalho foi o maior que fiz até hoje. Foi uma aprendizagem pra nós dois", conta Laura. "Messi sempre foi muito inteligente, desde pequeno. O border collie é uma raça muito esperta. Eles adoram trabalhar e fazer esportes. são muito atentos, e nós usamos esses dons para desenvolver os aprendizados, a cada dia".

Para gravar todas as cenas do Messi, foram necessários 20 dias de filmagem, período muito maior que o da maioria dos cachorros, que ficam em média de 2 a 4 dias nos sets de filmagem, segundo a tutora.

A presença do Messi também mexeu com a rotina dos outros atores, que tiveram que ensaiar exaustivamente as cenas com o ator canino, para que ele se sentisse confortável e pudesse reproduzir exatamente aquilo que tinha sido preparado pela Laura.

Em uma das cenas mais marcantes do cão, seu personagem passa mal e fica entre a vida e a morte — encenação que exigiu cerca de dois meses de trabalho para ensiná-lo.

E toda a dedicação rendeu o convite à premiação do Oscar, com direito à credencial de talento e viagem de classe executiva para Los Angeles. Nos bastidores, virou o centro das atenções inclusive entre as próprias estrelas de Hollywood, como os atores Bradley Cooper e Ryan Gosling.

E o sucesso da nova estrela do cinema não para por aí. Sua atuação em 'Anatomia de uma queda' já rendeu uma nova proposta para um novo longa, que ainda não foi revelado.