🌋 No vídeo acima, imagens registradas na semana passada mostram círculos quase perfeitos de gás emitidos pelo vulcão italiano.

Apesar de parecer fumaça, os cientistas afirmam que esses anéis são compostos principalmente por vapor d'água. Por isso, os círculos são brancos. Em alguns casos, eles podem ser cinza ou marrom se houver cinzas presentes na atmosfera.

Esse fenômeno ocorre devido à liberação constante de vapores e gases do vulcão. A massa gasosa sobe rapidamente pelo centro do conduto e, ao encontrar com o ar frio, se condensa e forma os anéis.

Quando os gases são expelidos com energia suficiente e em um padrão circular, podem formar anéis visíveis.

👉 Se a abertura do vulcão for irregular ou mais elíptica, o fenômeno não fica tão circular.

“Esses anéis são produzidos pela explosão de bolhas de gás dentro de um conduto estreito [acima de uma câmara de magma], que dispara o gás em alta velocidade em direção à superfície”, explicou o vulcanologista Boris Behncke, do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia de Catânia, em 2023.

Dependendo das condições climáticas, os anéis ficam suspensos no ar de um a 10 minutos.

Em entrevista ao Washington Post, Behncke explicou que os anéis de gás são compostos por cerca de 80% de vapor de água, sendo os 20% restantes compostos principalmente por dióxido de enxofre e dióxido de carbono.

Frequência maior

Imagem de anel de fumaça do Etna, na Itália — Foto: Reprodução

Não é a primeira vez que o Etna produz esses anéis de fumaça. No entanto, segundo especialistas, ele está quebrando todos os recordes anteriores com a frequência de anéis que vem expelindo.

De acordo com Behncke, o Etna emitiu "centenas, senão milhares, destes lindos anéis".

Anéis de fumaça são vistos no vulcão Etna, na Itália — Foto: Reuters