O ministro atendeu um pedido da Polícia Federal para aumento do prazo para a investigação

Porto Velho, RO - O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), prorrogou por mais 180 dias o inquérito das milícias digitais.

Instaurado em julho de 2021, o procedimento abarca uma série de investigações, que incluem a trama golpista para impedir a posse do presidente Lula (PT) em 2022, a venda de joias presenteadas por autoridades estrangeiras e o caso da falsificação de cartão de vacina da Covid-19.

Moraes afirmou que a dilação de prazo é necessária para o "prosseguimento das investigações, com a realização das diligências ainda pendentes".

Na quinta-feira (6), a Polícia Federal enviou um ofício ao ministro pedindo mais prazo para dar prosseguimento à apuração que mira, entre outros, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Fonte: Notícias ao Minuto