Estudantes indígenas da Baía das Onças em Guajará-Mirim recebem visita de profissionais da Mediação Tecnológica

Ação visa aproximar professores que atuam nos estúdios da Mediação Tecnológica dos estudantes

Estudantes indígenas matriculados no 1º ano do Ensino Médio da Escola Indígena Estadual de Ensino Fundamental e Médio Alexandrina do Nascimento Gomes que fica na comunidade indígena Baia das Onças, em Guajará-Mirim, atendida pela Coordenadoria Regional de Educação (CRE) de Costa Marques, onde o acesso só é possível por meio de embarcação pelo rio Guaporé, receberam do Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), uma aula diferente no último dia 17 de fevereiro. A ação visa aproximar os professores que atuam nos estúdios da Mediação Tecnológica dos estudantes, possibilitando assim, uma melhor interação entre os agentes envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.

Na oportunidade, a professora ministrante do componente curricular de Língua Espanhola, Aylla Rokxana, abordou a importância e relevância do estudo do espanhol por estudantes de Rondônia, visto que o Estado faz fronteira com um país nativo da língua espanhola, a Bolívia. Os alunos puderam desfrutar de uma explanação oral com demonstração de slides e atividades dinâmicas que ressaltaram os conceitos referentes ao idioma Espanhol no Estado.

Aylla destaca que o tempo vivido em companhia dos estudantes indígenas superou todas as suas expectativas e ressaltou que alguns deles são nativos de países de língua espanhola. “Os estudantes tiveram o contato com informações com personalidades hispânicas e participaram de uma dinâmica, onde puderam demonstrar os conhecimentos aprendidos durante as aulas ministradas pela Mediação Tecnológica”, explica.

MEDIAÇÃO TECNOLÓGICA

O Programa Ensino Médio com Mediação Tecnológica atua combatendo a desigualdade educacional por meio da defesa do ensino de qualidade para todos, investindo prioritariamente no atendimento à juventude, oferecendo às comunidades de difícil acesso e com demanda reprimida, melhores condições de trabalho e inclusão social.

Iniciado como um projeto em 2016, o programa atendeu dois mil estudantes em 85 escolas. Em 2021, foram 5.592 em todo o Estado, com 325 turmas em 118 escolas.

“Atualmente, cerca de seis mil alunos da Rede Pública Estadual de Ensino são assistidos pela Mediação Tecnológica. Na comunidade indígena ‘Baía das Onças’, em especial, são atendidos um total de 25 estudantes”, explica a gerente de Mediação Tecnológica da Seduc, Dani Brasil.

NOVO ENSINO MÉDIO

Em cumprimento a um preceito constitucional, o Novo Ensino Médio com Mediação Tecnológica, possibilita o acesso à educação em locais de difícil acesso como comunidades indígenas, quilombolas, ribeirinhos e sitiantes. “As ações da Seduc in loco visam cumprir a Lei Estadual N 4.394 de 03/10/2018, a qual torna obrigatória o Ensino de Língua Espanhola”, explica Aylla.

Estudantes indígenas da Baía das Onças em Guajará-Mirim recebem visita de profissionais da Mediação Tecnológica Estudantes indígenas da Baía das Onças em Guajará-Mirim recebem visita de profissionais da Mediação Tecnológica Reviewed by Jotta Júnior on fevereiro 23, 2022 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.