CHOCOLATE CASEIRO: UM MERCADO POUCO EXPLORADO NOS ESTADOS PRODUTORES DE CACAU

Publicidade

CHOCOLATE CASEIRO: UM MERCADO POUCO EXPLORADO NOS ESTADOS PRODUTORES DE CACAU

Rondonia está entre os principais produtores de amêndoa de cacau do Brasil atrás do Pará e da Bahia que são responsáveis por mais de 90% toda a produção nacional e juntamente com Minas Gerais e Espirito Santo. Entretanto, exportamos 99% da nossa amêndoa praticamente in natura. Este mercado tem que ser mais bem trabalhado e para isso e necessário implantar sistemas de beneficiamento e com isso desenvolver melhor a cadeia produtiva de produção e industrialização do cacau. Como resultado serão colhidos o desenvolvimento do estado pela arrecadação que neste segmento é praticamente inexistente e a criação de novos empregos e renda para a população. Acreditamos que o melhor caminho para alcançar esses resultados em um tempo menor são através das microindústrias que teriam a facilidade por  ter agilidade administrativa,  compra da matéria prima e insumos no próprio estado (amêndoas do cacau, leite  e demais itens) e  com conhecimento  começar já produzir o “Chocolate em Casa”, com boas práticas e com um uma excelente chamada  para o mercado consumidor que é o chocolate em barra artesanal, um dos produtos  mais consumidos no mundo.

O start teria que obrigatoriamente ser dado pelas instituições de apoio e representação as micro e pequenas empresas, com participação do governo através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

“Temos no estado 90 mil MEIs sendo que boa parte trabalham com doces, bolos, pães especiais, salgados e alimentos em geral, e imaginamos estes empresários recebendo o conhecimento para produzir o chocolate especial de fabricação caseira para vender  no atacado e varejo”, disse Leonardo Sobral, presidente do Simpi  – E completa - “cidades na Alemanha, Bélgica e Brasil como exemplo, é comum ao andar nas ruas ver vários pontos comerciais  de pequenas fabricas caseiras vendendo o chocolates artesanais, incrementando assim o bem estar social  através  das  várias microindústrias em funcionamento e também pelo forte turismo que ocasiona”, finaliza.