Rio Solimões durante a seca 2023. — Foto: Rôney Elias/Rede Amazônica
1 de 3 Rio Solimões durante a seca 2023. — Foto: Rôney Elias/Rede Amazônica

Nesta segunda, na régua do SGB, em Tabatinga, o Rio Solimões registrou a cota de -75 cm. Em 11 de outubro de 2010, a bacia marcou -86 cm, a menor medição da história. Com isso, falta 11 cm para o rio atingir a marca em 2023.

Régua de medição no Rio Solimões durante a seca 2023. — Foto: Rôney Elias/Rede Amazônica

Com a descida do rio, uma grande faixa de terra surgiu em frente a Tabatinga, cidade do Amazonas que faz fronteira com a Colômbia e Peru. As pessoas que precisam se deslocar, por meio fluvial, enfrentam dificuldades.

Rio Solimões, em Tabatinga, durante a seca 2023. — Foto: Rôney Elias/Rede Amazônica

Todos os nove municípios que integram o Alto Solimões - Tabatinga, Benjamin Constant, Atalaia do Norte, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Tonantins, Jutaí e Fonte Boa - decretaram situação de emergência por causa da seca extrema na região.