Material já está com a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Nova Iguaçu.

Por Rafael Nascimento, g1 Rio

Delegacia da Mulher assume caso de estupro denunciado por adolescente

Delegacia da Mulher assume caso de estupro denunciado por adolescente

A Polícia Civil do RJ encontrou pelo menos 30 vídeos do estupro contra uma adolescente de 15 anos em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no último fim de semana.

g1 apurou que o material foi gravado e compartilhado na última sexta-feira (3) em um celular de um rapaz de 16 anos.

A menina afirma ter sido vítima de um estupro coletivo e acusa dois homens, de 20 e 22 anos, pelo abuso. A polícia investiga se um menor também participou.

Até a última atualização desta reportagem, ninguém tinha sido preso. Pelo menos 2 telefones celulares, de adolescentes de 16 e 17 anos, foram apreendidos.

Um dos rapazes apontados pela adolescente como autores do estupro chamou o ato de “brincadeira”.

Adolescente diz ter sido estuprada em Nova Iguaçu — Foto: Rafael Nascimento/g1

Nova delegacia

Nesta segunda-feira (6), 3 adolescentes — de 15, 16 e 17 anos — prestaram depoimento na 58ª DP (Posse). O caso foi transferido para a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Nova Iguaçu.

Enquanto os menores falavam aos investigadores, a vítima foi levada até o Instituto Médico-Legal (IML) de Nova Iguaçu e fez um exame de corpo de delito — 3 dias após o episódio.

De acordo com a delegada Mônica Areal, titular da Deam, a menina será ouvida novamente, desta vez com a presença de uma profissional especializada em depoimento especial de menores vítimas de violência sexual.

Menor vítima de estupro é conduzida por policiais — Foto: Rafael Nascimento/g1

Ataques à vítima

Na manhã desta terça (7), uma das irmãs da vítima contou que a caçula está abalada e recebendo ataques nas redes sociais.

“É nojento tudo que foi feito. Ela não queria ficar com um dos meninos e, por isso, foi dopada e abusada. Fizeram aquilo com a minha irmã e ainda gravaram. Ela está muito triste com tudo o que aconteceu. Além disso, ela está recebendo vários ataques nas redes sociais”, disse a mulher.