Produção de bicicleta no Polo Industrial de Manaus — Foto: Abraciclo
1 de 1 Produção de bicicleta no Polo Industrial de Manaus — Foto: Abraciclo

Produção de bicicleta no Polo Industrial de Manaus — Foto: Abraciclo

As fabricantes de bicicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziram 414.106 unidades no acumulado de 2023, uma queda de 22,1%, na comparação com o ano passado. De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), adequações no processo produtivo motivaram a retração.

Em 2022, foram produzidas 531.330 bicicletas no mesmo período.

Em outubro deste ano, 34.204 unidades saíram das linhas de montagem. Na comparação com o mesmo mês de 2022, o desempenho da indústria caiu 37,5% (54.720 bicicletas). Já em relação a setembro, houve um aumento de 2,9% (33.239 unidades).

De acordo com a Abraciclo, o motivo da queda está nas adequações feitas pela indústria de bicicletas. Antes, a procura era maior por modelos de entrada - as comuns, utilizadas para fins recreativos - e agora, a procura maior é por bikes de alto valor agregado, como a Moutain Bike .

Consequentemente, a adequação contribui para a queda no mercado.

Produção por categoria

Com 246.097 unidades e 59,4% do volume total fabricado, a Moutain Bike (MTB) foi a categoria mais produzida nos dez primeiros meses do ano.

A de entrada, conhecida como Urbana/Lazer, ficou em segundo lugar, com 100.554 bicicletas e 24,3% da produção, e a Infantojuvenil apareceu na terceira posição do ranking com 46.959 unidades.

Distribuição por região

No acumulado do ano, a região Sudeste foi a que recebeu o maior volume de bicicletas produzidas no PIM. Veja o ranking:

  1. Sudeste: 230.128 unidades e 55,6% do volume fabricado;
  2. Sul: 72.194 bicicletas e 17,4% da produção;
  3. Nordeste: 52.778 unidades e 12,7%;
  4. Centro-Oeste: 35.565 bicicletas e 8,6%
  5. Norte: 23.441 unidades e 5,7%.

Exportações

De janeiro a outubro, foram exportadas 16.771 bicicletas, queda de 20,7% na comparação com o mesmo período do ano passado (21.139 unidades).

Segundo dados do portal Comex Stat, que apura os embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os principais destinos foram os países do MERCOSUL: Paraguai (9.554 unidades e 57% do volume total embarcado), Uruguai (2.640 bicicletas e 15,7%) e Bolívia (1.538 unidades e 9,2%).

No décimo mês do ano, os embarques totalizaram 3.957 unidades. O volume é 1,8% superior ao registrado em outubro de 2022 (3.887 bicicletas) e 54,1% maior em relação às 2.568 unidades exportadas em setembro.

Assim como no ranking acumulado do ano, os principais destinos em outubro foram os países do MERCOSUL. O Paraguai manteve a liderança, com 2.929 bicicletas e 74% do volume exportado. Em segundo lugar, ficou a Colômbia (918 unidades e 23,2% do total embarcado) e Bolívia (50 bicicletas e 1,3%).