A vice-prefeita de Guajará-Mirim (RO), Marinice Granemann (sem partido), foi empossada na manhã desta quinta-feira (25) como prefeita interina da cidade. A solenidade foi realizada na Câmara Municipal com a presença de 8 dos 13 vereadores.

A mudança de cargo se deu em função do afastamento da prefeita Raissa Bento, alvo de uma operação do Ministério Público de Rondônia (MP-RO) e da Polícia Civil, que apura diversos crimes supostamente cometidos na prefeitura do município, entre eles: corrupção passiva, associação criminosa, fraude processual, nomeação ilegal de servidor, usurpação de função pública, falsidade ideológica e desacato.

Raissa, o marido dela e o chefe de gabinete do município foram afastados dos respectivos cargos nesta quinta-feira.

Operação Avatar

Operação Avatar - Polícia Civil e Ministério Público de Rondônia — Foto: MP-RO

Segundo o MP-RO, a ação teve como objetivo cumprir seis mandados de busca e apreensão e três mandados de afastamento do cargo público e proibir os investigados de terem contato com testemunhas e vítimas, além de vetar o acesso dos mesmos aos órgãos públicos.

Segundo o promotor de justiça Anderson Batista de Oliveira, os crimes investigados teriam sido praticados nos anos de 2022 e 2023 envolvendo agentes políticos, públicos e servidores.

“Chegamos agora na fase ostensiva: cumprimentos de mandados de busca visando coletas de provas materiais que porventura estejam de posse dos investigados ou dos locais em que eles ocupam e documentos eletrônicos armazenados em dispositivos”, aponta o promotor.

Os mandados são cumpridos em residências, escritórios, propriedade rural e na Prefeitura de Guajará-Mirim. Todos são locais ligados aos investigados.

A investigação que deu origem à operação começou em 2022 para apurar crimes de improbidade administrativa.

O g1 tenta contato com a Prefeitura de Guajará-Mirim.