Na ocasião do acidente, a vítima estava acompanhada do filho e do neto que conseguiram se salvar. Segundo a equipe de resgate, filho e neto ficaram à deriva no rio, mas foram salvos por ribeirinhos que passavam nas proximidades.

Nenhum dos três que estavam na "voadeira" usavam colete salva-vidas.

O trabalho de buscas pelo idoso iniciaram na manhã de segunda-feira (22) próximo à cidade de Parintins, no interior do estado, e deve continuar pelos próximos dias.

Devido às más condições geográficas da região, a Marinha e o Corpo de Bombeiros consideram as buscas difíceis.

As buscas ficaram limitadas à superfície. Segundo o Corpo de Bombeiros, não havia possibilidade de mergulhos porque as condições do rio nessa região representam grandes riscos para os mergulhadores.

Segundo a Marinha do Brasil, o trabalho de procura se estendeu em igarapés, lagos e comunidades ribeirinhas da região. A estimativa da Marinha é que cerca de 10 milhas náuticas foram percorridas diariamente nesses dias de buscas.

Poe meio de nota, a Marinha informou que abriu inquérito para investigar as causas, circunstancias e possíveis responsáveis por esse acidente.