Além de "Lucas Picolé", Enzo Felipe da Silva Oliveira, de 24 anos, o "Mano queixo", haviam sido presos durante a "Operação Dracma", em 2023, que também prendeu Isabelly Aurora. A influencer deixou a prisão em outubro e os dois ganharam direito à liberdade em dezembro.

A prisão de "Lucas Picolé" foi confirmada pelo delegado titular do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Cícero Túlio. A nova prisão aconteceu por descumprimento de medidas cautelares fixadas pela Juíza da 4a Vara Criminal quando concedeu a liberdade provisória, conforme a polícia.

Conforme o delegado, "Lucas Picolé" estaria utilizando uma nova rede social com mais de 80 mil seguidores para promover sorteios e realizar postagens sobre rifas.

"Em uma das suas postagens mais recentes, 'Lucas Picolé' teria anunciado o ganhador de um veículo que foi apreendido durante uma das fases da Operação Dracma", informou o delegado.

O delegado informou que a prisão aconteceu em um balneário no município de Iranduba e um dos policiais teve que nadar para capturar o suspeito, que estava tentando fugir pelo leito do Rio Negro.

Operação Dracma

Em agosto de 2023, a PC-AM concluiu o Inquérito Policial (IP) que investigou venda de rifas ilegais e indiciou oito pessoas por 11 crimes distintos. O procedimento culminou na articulação da Operação Dracma, dividida em duas fases e deflagradas nos dias 29 de junho e 5 de julho.

Conforme o delegado Cícero Túlio, responsável pelas investigações, durante as ações policiais, mais de uma tonelada de produtos de vestuário falsificados foram apreendidos, e dez veículos, incluindo uma motocicleta adulterada, também foram apreendidas. Durante o cumprimento das buscas, 175 unidades de drogas sintéticas (LSD) foram encontradas, além de munições de fuzil.

As investigações concluíram que “Lucas Picolé” e “Mano Queixo” também negociavam armas de fogo e munições, além de estarem envolvidos com tráfico de drogas sintéticas.

LEIA TAMBÉM:

Fraude com a venda de rifas online

Os influencers são investigados por suspeita de fraude com a venda de rifas pela internet, em Manaus. Os dois foram presos durante a "Operação Dracma", que também prendeu Isabelly Aurora. A influencer deixou a prisão em outubro deste ano.

Na ocasião, a Justiça estadual anulou a prisão domiciliar de Isabelly Aurora Simplício Souza, conhecida como Isabelly Aurora, e a prisão preventiva de Lucas Picolé.

Isabelly Aurora e o ex-marido dela, Paulo Victor Monteiro Bastos, de 25 anos, e João Lucas da Silva Alves, 24, conhecido como "Lucas Picolé", foram presos em junho durante a segunda fase da Operação Dracma, realizada Polícia Civil do Amazonas, que investiga fraude na venda de rifas pela internet.