No Brasil, o universo "Dragon Ball" fez sucesso entre as crianças e pré-adolescentes no começo dos anos 2000 quando o anime era exibido nas manhãs da TV Globo. Tamanha repercussão fez o desenho virar uma lenda relacionada ao 11 de setembro e o Plantão da Globo.

Desenho interrompido?

A manhã do dia 11 de setembro de 2001 entrou para a história por causa dos ataques terroristas contra os Estados Unidos. Os atentados deixaram centenas de mortos e mudaram os rumos da história contemporânea.

Mas, nas redes sociais, quando surge o tema "11 de setembro", outra discussão costuma entrar na roda: qual desenho o Plantão da Globo interrompeu para veicular a cobertura jornalística? Boa parte das pessoas que comentam o assunto nas redes costuma dizer que foi "Dragon Ball Z".

Naquela época, quem acompanhava a programação matutina da TV Globo — uma boa parte crianças — esperava assistir ao Bambuluá. O programa, comandado por Angélica, concentrava os conteúdos infantis da emissora com três horas e meia de duração.

O Bambuluá tinha séries, desenhos e quadros — incluindo a TV Globinho. Entre as atrações exibidas estavam Mickey, Garrafinha e o próprio Dragon Ball Z, que fazia muito sucesso entre as crianças. Daí, surgiu a lenda: o Plantão do 11 de setembro interrompeu o desenho estrelado por Goku.

O programa era gravado e exibido em rede. Ou seja, todas as emissoras afiliadas à TV Globo no Brasil acompanhavam a mesma programação naquele dia.

Veja alguns relatos, abaixo:

Plantão da Globo interrompeu Dragon Ball Z?

11 de setembro: Plantão da Globo interrompeu Dragon Ball Z?

Com o apoio da equipe do acervo da TV Globo, o g1 foi atrás de uma resposta definitiva sobre a interrupção da programação para a cobertura dos atentados terroristas.

E a resposta é: não. O Plantão da Globo não interrompeu o Dragon Ball Z em 11 de setembro. Por causa da cobertura, o desenho sequer foi exibido naquele dia.

A Globo interrompeu a programação por duas vezes durante a manhã do dia 11 de setembro de 2001. Da primeira vez, por volta das 9h50. Veja trechos no vídeo acima.

Os relatórios do acervo da TV Globo apontam que, no momento da primeira entrada ao vivo, o Bambuluá exibia "As Aventuras de Mickey e Donald".

Durante 1 minuto e 24 segundos, Carlos Nascimento trouxe as primeiras informações sobre o ataque. Até então, não se sabia que o caso era, de fato, um ataque terrorista. A segunda torre também não havia sido atingida pelo avião.

Logo na sequência, o Bambuluá voltou ao ar e exibiu o quadro "Garrafinha". Minutos depois, o programa foi para o intervalo comercial, mas não voltou.

A emissora, então, deu continuidade à cobertura sobre o ataque aos Estados Unidos, que se estendeu pelo resto da manhã e ocupou parte da tarde.

* Colaboração de Fabio Lucio e Leonni Pissurno, pesquisadores do acervo da TV Globo.

O 11 de setembro

No dia 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos enfrentaram uma série de atentados terroristas. O mais marcante foi o choque proposital de dois aviões comerciais contra duas torres do World Trade Center, em Nova York.

Um terceiro avião também foi lançado contra o Pentágono, onde funciona a sede do Departamento de Defesa dos EUA. Uma quarta aeronave, que a investigação acredita que seguia para Washington DC, caiu na Pensilvânia.

Os atentados deixaram quase 3 mil mortos. À época, os ataques foram transmitidos em tempo real pela televisão, que havia iniciado a cobertura jornalística após o primeiro avião colidir contra uma das Torres Gêmeas.

Nas horas seguintes, o mundo pôde acompanhar ao vivo o choque do segundo avião contra o World Trade Center, além do desabamento das duas torres.

O 11 de setembro levou os Estados Unidos à chamada "Guerra ao Terror", que resultou em ataques contra a Al-Qaeda, o Talibã e "forças associadas", além da ocupação do Afeganistão e do Iraque.

Dez anos depois, os Estados Unidos anunciaram a morte de Osama Bin Laden, que era líder da Al-Qaeda e considerado um dos mentores do atentado contra os norte-americanos.

Akira Toiriyama

Nascido em 1955, Toriyama lançou seu primeiro mangá no fim da década de 1970. Seu primeiro sucesso global foi com Dr. Slump", sobre uma jovem androide de superpoderes.

Já "Dragon Ball" pela primeira vez em 1984 e rodou o mundo. O anime "Dragon Ball Z" foi uma das sequências mais bem-sucedida da saga.

Montagem mostra Akira Toriyama e personagem de Dragon Ball Z — Foto: STR/JIJI Press/AFP e Divulgação

Em 2001, o anime se tornou a atração mais assistida do canal norte-americano Cartoon Network, voltado para a transmissão de desenhos animados. O termo "dragonball" também chegou a ser um dos mais buscados na internet.

O fenômeno "Dragon Ball" criou uma geração de crianças e jovens apaixonados por mangás ao redor do mundo. De lá para cá, foram produzidos mais de 20 filmes da franquia e 50 videogames baseados nos personagens criados por Toriyama.