A concessionária afirma que já terminou os trabalhos de reparos na rede subterrânea onde ocorreu a falha e que a situação foi normalizada para 70% dos 35 mil afetados.

Ainda de acordo com Enel, o problema começou por volta das 10h de segunda-feira (18) em uma escavação realizada pela Sabesp que atingiu acidentalmente cabos da rede subterrânea da distribuidora, e causou a interrupção da energia.

A Sabesp, porém, negou que a obra tenha atingido a rede elétrica e diz que irá investigar o caso.

"Antes de iniciar a obra, como é de praxe, a Sabesp fez uma sondagem de todas as redes que passam no local. Por este motivo, a escavação no local foi feita manualmente, a partir das 11h, sem qualquer movimentação na fiação", disse a Sabesp em nota.

Hospitais, comércios e casas afetados

Hospitais, casas, apartamentos e lojas tiveram de enfrentar mais de dez horas sem energia elétrica. Pouco antes das 19h, a energia elétrica foi retomada apenas em algumas regiões.

A dona de casa Jane Aparecida precisava de atendimento ortopédico na Santa Casa, mas não conseguiu.

"Não atenderam, só fizeram a ficha, não chamaram ninguém. Não funciona painel, os banheiros todos sujos, não tem papel, não tem sabão. Está um verdadeiro caos.”

Ao lado do Cemitério da Consolação, doentes renais crônicos que tinham hemodiálise marcada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ficaram esperando a energia voltar. Eles estavam preocupados e revoltados.

"Eu estou esperando por uma questão de não desobedecer. Por mim, já tinha ido embora, sei que não vai voltar. Você acha que a Enel vai dizer ‘O coitadinho está lá sem fazer a hemodiálise dele’? Não, não...", lamentou o técnico em informática Luis Cenise.

O apagão também atingiu semáforos da Avenida Angélica e de outras ruas de Higienópolis nesta segunda (18). Na Faculdade de Medicina da Santa Casa, as aulas foram suspensas. Moradores também reclamaram do sinal de internet nos celulares, que oscilou durante toda a tarde.

Pacientes que fariam quimioterapia no Instituto do Câncer Dr. Arnaldo tiveram de voltar para casa. "Não deu pra fazer. [Apenas] amanhã ou na quarta-feira", disse o motorista José Rodrigues.

Apagão atinge a região de Higienópolis, Santa Cecília e Consolação — Foto: Claudia Castelo Branco/Arquivo pessoal

O Hospital Santa Isabel também operou apenas com as atividades essenciais. Geradores de energia garantiram o básico.

Em nota, a Santa Casa informou quer remarcou atendimentos de pacientes ambulatoriais e que utilizou geradores para áreas de internação e emergências. Até a manhã desta terça (19), parte do atendimento da Santa Casa ainda estava no escuro. A ala hospitalar funcionava por meio de gerador de energia.

Na Vila Buarque, Dona Berenice, de 74 anos, recém-operada, precisou subir nove andares do seu prédio para conseguir chegar ao apartamento em meio ao apagão nesta segunda (18) (veja vídeo abaixo).

Senhora de 74 anos sobe nove andares em meio a apagão

Senhora de 74 anos sobe nove andares em meio a apagão