Bruno Lima da Costa, de 34 anos, foi baleado no tórax e no abdômen, e os médicos avaliavam, na manhã desta quarta (13), se ele será ou não submetido a uma nova intervenção para a retirada da bala, que está perto do coração.

De acordo com Aurora Issa, diretora do Instituto Nacional de Cardiologia, para onde Bruno foi transferido, dependendo da complexidade, ele pode passar a vida toda com a bala alojada.

"O Bruno está em estado grave, mas apresenta estabilidade. Felizmente, é um homem jovem sem grandes problemas de saúde que permite avaliar a melhor estratégia neste momento", explicou a médica.
Bruno Lima de Costa Soares foi baleado durante sequestro em ônibus no RJ — Foto: g1

Bruno Lima de Costa Soares foi baleado durante sequestro em ônibus no RJ — Foto: g1

Ele foi atingido no peito (perfurando coração e pulmão) e no abdômen (com lesão no baço) por três disparos.

Após ser ferido, Bruno foi levado primeiro para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. Depois, foi transferido para o INC.

O passageiro baleado é funcionário da Petrobras. Ele nasceu em Volta Redonda (RJ), viveu a infância em Bicas, na Zona da Mata de Minas Gerais, e depois se mudou para Juiz de Fora, onde cursa engenharia elétrica na Universidade Federal de Juiz de Fora.

Em nota, o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse que o foco da empresa é prestar o "melhor atendimento" ao funcionário.

"Nosso foco nesse momento está em garantir o melhor atendimento ao nosso empregado. Pedimos a energia positiva e as orações de todos e todas para que nosso recém concursado se recupere plenamente", declarou.

As doações podem ser feitas no Hemorio, das 7h às 18h, incluindo feriados. O endereço é Rua Frei Caneca, 8, Centro do Rio.

O sequestro

Ônibus sequestro - montagem para home — Foto: Reprodução/GloboNews

Dezesseis passageiros foram feitos reféns por três horas em um ônibus na Rodoviária do Rio, na terça-feira (12). O criminoso fez disparos, e duas pessoas ficaram feridas, entre elas Bruno.

Todos os reféns que estavam no ônibus foram libertados sem ferimentos e depois atendidos pelo Corpo de Bombeiros. Entre eles, havia uma mãe com uma criança de colo e seis idosos.

Segundo a Polícia Civil, Paulo Sérgio vai responder por: tentativa de homicídio; sequestro e cárcere privado; posse ilegal de arma de fogo de uso restrito com numeração suprimida.

O g1 apurou que Paulo Sérgio tem passagens por roubo e foi beneficiado pela progressão de regime, passando para o semiaberto em 17 de março de 2022, ou seja, há quase dois anos.

Sequestrador de ônibus é preso na rodoviária do Rio — Foto: Reprodução/GloboNews