O evento começou na sexta-feira (22) e terminará neste domingo (24). Ele ocorre no Autódromo de Interlagos, na Zona Sul da capital paulista.

As cinco prisões ocorreram do lado de fora do Lollapallooza. A Policia Militar informou que as vítimas foram roubadas e furtadas dentro e fora do festival.

Foragidos presos

Tulipa Ruiz se apresenta no Lollapalooza 2024 para público pequeno — Foto: Deslange Paiva/g1

Tulipa Ruiz se apresenta no Lollapalooza 2024 para público pequeno — Foto: Deslange Paiva/g1

Um dos foragidos foi preso pela PM na sexta, quando vendia capas de chuva para quem iria assistir aos shows. Ele tem 54 anos e estava do lado de fora do local.

O homem era procurado pela polícia depois de ter sido acusado de violência doméstica na Justiça. Ele também tinha antecedentes criminais por homicídio, ameaça, lesão corporal e invasão de domicílio.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o foragido foi identificado pelo sistema de reconhecimento facial usado pelas forças policiais. De acordo com a PM, ele tinha um mandado de prisão em aberto decretado pela Vara de Violência Doméstica e Familiar.

O caso foi registrado como captura de procurado no 11º Distrito Policial (DP), em Santo Amaro.

Fontes policiais disseram à reportagem que o segundo foragido da Justiça é um homem que foi detido no sábado (23) por policiais militares do lado de fora do autódromo onde ocorre o Lollapalooza. Não foi divulgado qual crime ele cometeu para ser procurado.

Celulares levados de fãs

Três pessoas foram presas pela PM por suspeita de furtarem 30 celulares de fãs que estavam participando do festival de shows de músicas em São Paulo — Foto: Divulgação/PM de SP

A Polícia Militar também prendeu na madrugada deste domingo três pessoas suspeitas de roubarem e furtarem 32 celulares de fãs que foram curtir o festival Lollapalooza. Dois homens e uma mulher foram detidos em flagrante. Os telefones acabaram apreendidos e serão devolvidos aos donos.

Uma das vítimas procurou uma base da PM, em frente ao Autódromo de Interlagos, onde ocorre o evento, alegando ter sido agredido pelos assaltantes. Ele foi encaminhado até o 11º DP, onde registrou boletim de ocorrência do caso e indicou quem eram suspeitos do crime.

Durante patrulhamento, policiais militares abordaram o trio suspeito do lado de fora do evento e encontrou aparelhos levados de outras vítimas dentro de uma mochila. As três pessoas foram presas e levadas para a delegacia. Três celulares foram devolvidos aos fãs, 29 aparelhos e um carregador portátil foram apreendidos.

A Polícia Militar informou que o balanço final sobre as ações de combate ao crime no Lollapalooza serão divulgados no final da noite deste domingo ou na manhã de segunda-feira (25).

Segunda noite do Lollapalooza é de rock em São Paulo