O Instituto Amazonia de Pesquisa (IAP) divulgou os resultados de uma pesquisa eleitoral realizada em Porto Velho, capital de Rondônia, seguindo as normas e legislação vigente conforme a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.600/2019. O levantamento, conduzido entre os dias 16 e 19 de março de 2024, contemplou uma amostra de 1.000 eleitores do município, registrando o pulsar das preferências políticas da população.

Responsável pela estatística do estudo, Katia Regina Bianco, registrada no Conselho Regional de Estatística (CONRE) sob o número 10503, supervisionou os dados que revelam importantes insights sobre o cenário eleitoral em Porto Velho. O número de registro no TSE é: RO-02371/2024.
 

Voto Estimulado:

Os números do voto estimulado delineiam um quadro diversificado de preferências entre os eleitores da cidade. Fernando Máximo lidera com 29,2% das intenções de voto, seguido por Mariana Carvalho, com 25,0%, e Léo Moraes, com 20,4%. Em seguida, aparecem Fátima Cleide com 6,3% e Vinicius Miguel com 5,7%. A categoria "Branco/Nulo/Nenhum" representa 8,7% das respostas, enquanto 4,6% dos entrevistados declararam não saber em quem votar.

Segundo Turno - Cenário 01:

Em um cenário de segundo turno entre Fernando Máximo e Mariana Carvalho, o primeiro obtém 43,8% das intenções de voto, enquanto a segunda alcança 35,8%. Os votos brancos ou nulos representam 13,4%, e 7,0% dos entrevistados afirmaram não saber em quem votar.

Segundo Turno - Cenário 02:

Já em uma simulação de segundo turno entre Mariana Carvalho e Léo Moraes, a candidata atinge 41,7% das intenções de voto, contra 30,8% do concorrente. O percentual de votos brancos ou nulos é de 18,7%, enquanto 8,8% dos entrevistados declaram não saber em quem votar.

Rejeição de Voto:

Na análise da rejeição de voto, Fátima Cleide desponta com 29,8%, seguida por Léo Moraes com 15,2%, Vinicius Miguel com 13,7% e Mariana Carvalho com 11,1%. Fernando Máximo registra 8,0% de rejeição, enquanto 6,1% dos entrevistados declararam não votar em nenhum dos candidatos. Por outro lado, 8,0% afirmam não rejeitar nenhum dos concorrentes, e 7,7% não souberam responder sobre sua posição em relação à rejeição de voto.

Os dados apresentados pelo Instituto Amazonia de Pesquisa fornecem um panorama esclarecedor sobre as tendências políticas dos eleitores porto-velhenses, sendo uma ferramenta fundamental para a compreensão do atual contexto eleitoral na região.