Mais de 1,9 milhão de pessoas foram atingidas pelas fortes chuvas e enchentes no estado

Porto Velho, RO - O número de mortes confirmadas em decorrência das chuvas intensas no Rio Grande do Sul subiu para 136, ante 126 relatadas anteriormente, com 125 pessoas desaparecidas, informou a Defesa Civil do Estado em balanço divulgado na manhã deste sábado.

Segundo o órgão, o número de pessoas desaparecidas caiu de 141 para 125 porque as pessoas estão seguindo a orientação de procurar a Polícia Civil para a regularização da situação.

Em seu comunicado, o órgão também relatou que o número de desalojados pela crise está em mais de 339 mil, sendo que 444 municípios gaúchos, de 497 no total, foram afetados pelos eventos climáticos. Mais de 1,9 milhão de pessoas foram atingidas.

As chuvas intensas provocaram o aumento do nível de uma série de rios no Estado, causando enchentes de grandes proporções em diversas cidades gaúchas e afetando os esforços das equipes de resgate para alcançar sobreviventes.

Ainda assim, segundo dados da Defesa Civil gaúcha, mais de 74 mil pessoas e quase 10 mil animais já foram resgatados por um efetivo de mais de 27 mil pessoas que atuam nos esforços de resgate com mais de 4 mil viaturas, 41 aeronaves e 340 embarcações.

Em meio à tragédia, o maior desastre climático da história do Estado, os gaúchos passaram a enfrentar uma crise de abastecimento, com a escassez de alimentos e outros suprimentos básicos. Entidades e instituições de todo o país têm promovido doações de itens para a região, mas as enchentes têm dificultado a chegada dos suprimentos.

O aeroporto da capital Porto Alegre, com a pista submersa, está fechado desde a semana passada e a Força Aérea Brasileira iniciou o lançamento aéreo, com para-quedas, de donativos para pessoas que estão em áreas isoladas.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), voltou a alertar em entrevista coletiva nesta sexta que mais chuvas estão previstas para o Estado nos próximos dias, principalmente no domingo e na segunda-feira, indicando que os níveis dos rios podem atingir patamares superiores aos atuais.

Já na manhã desta sexta voltou a chover forte em Porto Alegre, onde o nível do Rio Guaíba pode voltar a subir e atingir novamente a marca de 5 metros. Segundo dados oficiais, o rio -- que tem volume de inundação de 3 metros e chegou a 5,3 metros nesta semana -- estava em 4,7 metros nesta manhã, mantendo tendência de queda até então.

As chuvas também devem contribuir para novas cheias em outros rios em todo o Estado, alertaram autoridades.

Fonte: Brasil247