Tanques de guerra de Israel foram vistos nos arredores da principal cidade do território da Faixa de Gaza. Este é o quarto dia de operação terrestre de Israel dentro do território palestino.

Por g1

  • Apesar de Israel ter pedido para que moradores da cidade a deixem, muitos palestinos continuram lá com medo de perder as suas casas.

  • Testemunhas disseram que tanques de guerra estavam nos arredores da Cidade de Gaza.

  • Braço da Cruz Vermelha divulgou vídeo que mostra explosões acontecendo nas proximidades de hospital que abriga 14 mil pessoas, além de doentes.

  • Com cerca de 600 mil habitantes, Cidade de Gaza é a maior e mais populosa da Faixa de Gaza.

Israel amplia ataques aéreos e a ofensiva terrestre em Gaza para atingir alvos do Hamas

Israel amplia ataques aéreos e a ofensiva terrestre em Gaza para atingir alvos do Hamas

Tropas e tanques israelenses atacaram nesta segunda-feira (30) a Cidade de Gaza, a maior e mais populosa da Faixa de Gaza, por terra e ar, segundo autoridades israelenses.

Moradores de Gaza relatam que houve ataques a partir do mar – o território palestino é banhado pelo Mar Mediterrâneo –, neste quarto dia de operações terrestres de Israel dentro do território de Gaza.

A Cidade de Gaza tem cerca de 600 mil habitantes. Ela fica localizada ao norte da estreita faixa de terra do território palestino e é muito importante para a região. (Veja ao final da reportagem fotos de ruas destruídas na Cidade de Gaza e na Cisjordânia)

Israel iniciou uma grande investida em Gaza na noite de sexta-feira (27) e reiterou os pedidos para que os civis se deslocassem do Norte para o Sul. No entanto, muitos palestinos continuaram na Cidade de Gaza com medo de perder as suas casas. Assustados com os ataques, eles passaram a buscar abrigo ao lado de milhares de feridos.

Testemunhas também disseram para a agência de notícias AFP que tanques de guerra estariam nos arredores da Cidade de Gaza.

Autoridades israelenses afirmam perseguir terroristas do Hamas que estariam escondidos em um labirinto de túneis debaixo da cidade. Segundo os militares, os ataques dos últimos dias atingiram mais de 600 alvos vinculados ao Hamas.

LEIA TAMBÉM

Mapa da Cidade de Gaza, na Faixa de Gaza — Foto: Arte/g1

Explosões perto de hospital

No domingo (29) o Crescente Vermelho, braço da ONG Cruz Vermelha para países de maioria islâmica, recebeu avisos do governo israelense para retirar todas as pessoas de dentro do hospital Al-Quds, em Gaza.

Segundo o órgão, cerca de 14 mil pessoas procuraram abrigo no hospital. Nesta segunda, o Crescente Vermelho divulgou um vídeo que mostra explosões acontecendo nas proximidades do hospital.

Brasileiro mostra explosão em prédios na faixa de gaza

Brasileiro mostra explosão em prédios na faixa de gaza

Conflitos na Cisjordânia

O Hamas e o grupo Jihad Islâmica disseram que também estavam lutando contra as forças israelenses na cidade de Jenin, na Cisjordânia, ocupada por Israel.

O Ministério da Saúde de Gaza, controlado pelo Hamas, disse que quatro pessoas foram mortas em Jenin na segunda-feira. Já Israel disse que vários combatentes foram mortos em um ataque aéreo.

Autoridades israelenses também dizem ter prendido 700 militantes do Hamas na Cisjordânia, onde afirmam que as suas forças são frequentemente atacadas.

Segundo autoridades de saúde palestinas, cerca de 120 pessoas morreram na Cisjordânia e nas ocupações palestinas desde a invasão que o Hamas fez em 7 de outubro.

Palestinos deixam suas casas após bombardeio na Cidade de Gaza em 30 de outubro de 2023 — Foto: Abed Khaled/AP

Crianças palestinas brincam em local destruído de Jenin, na Cisjordânia, em 30 de outubro de 2023 — Foto: Raneen Sawafta/REUTERS