Junto com porcos, ovelhas e outros bichos, rebanhos reúnem 1,9 bilhão de cabeças, além de quantidade incalculável de peixes e abelhas. Eles produzem muito do que comemos, bebemos e vestimos, mas a pecuária é apontada como uma das contribuintes para a crise climática.

Por Gabriel Croquer, g1

O Brasil tem 203 milhões de habitantes humanos, que abarrotam as capitais e grandes centros do país.

É bastante, mas não se compara à quantidade de animais criados em fazendas para servir à nossa população e à de outros países: 1,9 bilhão.

É o que mostra a mais recente Pesquisa da Pecuária Municipal, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Quase todo esse rebanho bilionário é formado por bois, vacas, galinhas e frangos (1,8 bilhão de cabeças). É aproximadamente 9 vezes maior do que a quantidade de seres humanos no Brasil, e maior do que a população de qualquer país do mundo. E há, ainda, animais como porcos, codornas, cabras e ovelhas.

Background image

Foto: Arte/g1

Outros rebanhos

🐷Nem só de boi, vaca e frango vive o país... Existem outros rebanhos imensos de porcos, ovelhas, codornas e cabras, mais numerosos do que a população de todos dos municípios brasileiros.

🐐A cidade mais populosa do país, São Paulo (SP), com 11,4 milhões de pessoas, é a exceção, mas só tem mais cabeças do que os rebanhos dos búfalos e dos cavalos.

Background image

Foto: Arte g1

Bichos por cidade

🏗️E você sabia que até na capital paulista existe um pouquinho de pecuária? De acordo com o IBGE, a cidade de São Paulo tem 465 animais bovinos e 2.500 porcos.

Veja no mapa abaixo quantos rebanhos de fazenda existem na sua cidade.

LEIA TAMBÉM:

Produção de origem animal

Esses rebanhos produzem muito do que comemos, bebemos e vestimos.

🐄Do gado, por exemplo, vem a carne e uma grande variedade de produtos, como biodiesel, fertilizantes, produtos de higiene e até gelatinas.

Existem outros produtos curiosos, como:

  • 🐔Pé de galinha, que é comido que nem pirulito na China, um dos nossos maiores compradores;
  • Outras carnes diferentes, de capivaras e búfalos.
Background image

Foto: Vitória Coelho e Kayan Albertin

🐝E ainda tem muito mais animal que a gente não imagina que é criado em fazenda. De bichos mais óbvios, como peixes e abelhas, tão numerosos que é impossível de calcular quantos existem, até outras populações bem menores, de rãs e jacarés.

Background image

Foto: Vitória Coelho e Kayan Albertin

Aquecimento global

No entanto, a pecuária é considerada uma das contribuintes para o aquecimento global. O Observatório do Clima apontou que a produção e a distribuição de alimentos foram responsáveis por 73,7% das emissões de gases poluentes no Brasil em 2021. E que a cadeia da carne bovina respondeu por 57,2% do total.

Das 1,8 bilhão de toneladas de gases liberadas com a produção e distribuição de alimentos naquele ano no país, a maior parte desse montante (56,3%) foi a partir do desmatamento para converter a terra em pasto para gado, que emite CO2.

Outros 33,7% foram provocados pela agropecuária em si, principalmente pelo famoso “arroto do boi” e pelo manejo dos seus dejetos. O gás liberado pelo animal é o metano.

Metodologia

O IBGE afirma que obtém os dados por meio de consulta a entidades públicas e privadas, produtores, técnicos e órgãos ligados direta ou indiretamente à produção, comercialização, industrialização, fiscalização, fomento e assistência técnica à agropecuária.

A data de referência do levantamento é o dia 31 de dezembro de 2022.

Créditos da reportagem:

  • Edição: Luciana de Oliveira 
  • Reportagem: Gabriel Croquer
  • Coordenação de arte: Guilherme Gomes
  • Direção de arte e ilustrações: Luisa Rivas, Vitoria Coelho, Wagner Magalhães, Kayan Albertin e Veronica Medeiros
  • Motion: Vitória Coelho

Vaca leiteira em barracão ventilado na cidade de São Carlos, interior do estado de São Paulo — Foto: Fábio