• Novos avisos meteorológicos colocam sete estados e o Distrito Federal em alerta de grande perigo.

  • Calor deve se estender ao menos até a próxima quarta-feira (15).

  • Rio Grande do Sul e Santa Catarina devem registar acumulados superiores a 200 milímetros de chuva na próxima semana.

Novo alerta do Inmet amplia cobertura da onda de calor. — Foto: INMET
1 de 2 Novo alerta do Inmet amplia cobertura da onda de calor. — Foto: INMET

Novo alerta do Inmet amplia cobertura da onda de calor. — Foto: INMET

A ampliação da onda de calor para toda a parte central do Brasil deve elevar ainda mais as temperaturas no país. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu dois novos alertas por causa do fenômeno, aumentando o nível de perigo para a regiões Sudeste e Centro-Oeste.

Os novos avisos meteorológicos colocam os estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rondônia, além do Distrito Federal, em estágio de grande perigo. Boa parte do Paraná, Espírito Santo, sul do Tocantins, sul do Pará e sul do Amazonas também estão em alerta de perigo por conta do calor.

Segundo o Inmet, a alteração na intensidade do alerta se relaciona à persistência do fenômeno, isto é, o número de dias consecutivos que a onda deve durar. No caso dos avisos mais recentes, a previsão é que o calor se estenda pelo menos até a próxima quarta-feira (15).

De acordo com o meteorologista e ex-diretor do Inmet, Francisco de Assis, as temperaturas devem começar a subir já nesse fim de semana, com destaque para os estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

"Essa onda de calor pode ser igual a anterior, que aconteceu em setembro. As máximas devem superar os 40ºC em algumas capitais", projeta Francisco de Assis.

Temperaturas recordes na próxima semana

Com a onda de calor ganhando força no país, a expectativa é que algumas capitais registrem temperaturas recordes a partir deste fim de semana. Os alertas do Inmet sinalizam para termômetros pelo menos 5ºC acima da média.

🔥Entre as dez capitais mais atingidas pela onda de calor, ao menos sete devem registrar as maiores temperaturas do ano: Goiânia, Campo Grande, Belo Horizonte, São Paulo, Vitória, Brasília e Curitiba.

Onda de calor nas capitais. — Foto: Kayan Albertin/Arte g1

Tempestades no Sul

Na região Sul, as áreas de instabilidade devem ganhar força nos próximos dias. Segundo o Inmet, os maiores acumulados de chuva devem ser observados até o próximo domingo (12). O centro-sul do Rio Grande do Sul deve ser a região mais afetada, com valores acima de 100 milímetros.

Até a próxima quinta-feira (16) os acumulados podem superar os 200 milímetros entre os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As tempestades devem ter rajas das vento acima de 80 km/h e queda de granizo.

2023 deve ser o ano mais quente em 125 mil anos, diz observatório europeu

2023 deve ser o ano mais quente em 125 mil anos, diz observatório europeu