Dois mandados de busca e apreensão são cumpridos na operação 'Limite Virtual'. Tema da redação do Enem foi publicado em rede social por suspeito na cidade de Sobral, no interior do Ceará.


Polícia Federal realiza operação contra vazamento do Enem — Foto: PF/Divulgação

Polícia Federal realiza operação contra vazamento do Enem — Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal cumpriu, nesta quarta-feira (24), dois mandados de busca de apreensão contra um suspeito de vazar a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A operação "Limite Virtual" ocorreu em Sobral, a 245 km de Fortaleza.

Segundo a polícia, há indícios de divulgação ilícita do tema da redação referente ao caderno rosa no exame em 2023, ainda durante a realização do exame. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira (Inep) soube da fraude e avisou a Polícia Federal.

Quinze policiais federais atuaram na operação policial no interior do Ceará. "Foram apurados indícios de crimes de divulgação ilícita do conteúdo de prova do Enem em redes sociais, por um investigado em Sobral", informou a Polícia Federal.

Até oito anos de prisão

Ainda conforme a PF, o ato de vazar o tema da redação da prova pode configurar crime de fraude em certame de interesse público. Em caso de condenação, a pena pode chegar a oito anos de prisão.

O nome da operação, Limite Virtual "busca alertar as pessoas sobre os limites que devem ser impostos nas redes sociais", informou a Polícia Federal.

Vazamento em 2012

À época, 14 questões do exame foram anuladas para estudantes da escola que teve acesso antecipado ao conteúdo da prova.

Assista aos vídeos mais vistos do Ceará: