Teto de faturamento é o mesmo, mais o imposto só aumenta para o MEI

Teto de faturamento não, e imposto aumenta

O DAS-MEI, que inclui a contribuição da Previdência Social (INSS), terá valores variando de R$ 70,60 a R$ 76,60, dependendo da atividade desempenhada pelo empreendedor, desde que esteja dentro do limite anual de faturamento de R$ 81 mil.

Desde 1º de janeiro de 2024, com a entrada em vigor do novo salário-mínimo brasileiro, fixado em R$ 1.412, há um reajuste na contribuição do Microempreendedor Individual (MEI). Este aumento afeta o valor do boleto DAS-MEI e terá impacto já em 20 de fevereiro de 2024, referentes à competência de janeiro. O DAS-MEI, que inclui a contribuição da Previdência Social (INSS), terá valores variando de R$ 70,60 a R$ 76,60, dependendo da atividade desempenhada pelo empreendedor, desde que esteja dentro do limite anual de faturamento de R$ 81 mil. As principais categorias de ocupação e seus respectivos valores são: Comércio e Indústria (R$ 71,60); Serviços (R$ 75,60); Comércio e Serviços (R$ 76,60). Já para o MEI Caminhoneiro, o valor da contribuição varia de R$ 169,44 a R$ 175,44, levando em conta o tipo de produto transportado e o destino. O cálculo considera 12% do salário-mínimo para o INSS, somado às quantias do microempreendedor individual tradicional para ICMS e ISS. Sem o aumento do teto do faturamento que não veio, e com aumento dos impostos como o federal e estadual via ICMS, hoje cobrado na média de 23% na entrada da mercadoria no estado mais os municipais, é hora de começar a pensar seriamente se vale a pena ter seu CNPJ. Se não notou ou sentiu o aperto, parece ser política de governo acabar de vez com os 17 milhões de MEIs do país, pois dos R$ 81mil que poderá faturar em 2024, R$ 24.300 são impostos. E um alerta! Se tem funcionário contratado faça as contas para ver se conseguirá pagá-lo, pois se paga o salário-mínimo, o custo vai a R$ 36 mil por ano. Faça as contas...