O "Dia S" da Campanha Nacional de Mobilização contra o Sarampo tem programação educativa, nesta quinta-feira (14), no Amazonas. Todas as 62 secretarias municipais de saúde vão se mobilizar para fazer a busca ativa de pessoas com suspeita da doença.

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas- Dra. Rosemary Costa (FVS-RCP), Tatyana Amorim, salienta que o Brasil está em processo de sair do status de um país endêmico.

“A busca ativa contra a doença é um dos critérios para a recertificação do país livre de sarampo, onde o país realiza ações para identificar novos casos de forma ativa para a melhoria da vigilância epidemiológica em áreas silenciosas e de alto risco”, explicou.

Para o responsável pela Vigilância Epidemiológica da FVS-RCP, Alexsandro Melo, é importante que todos os serviços de saúde realizem o Dia S em seus territórios.

“A busca ativa e o incentivo a vacinação de tríplice viral que protege contra (sarampo, caxumba e rubéola) são estratégias necessárias para o Brasil voltar a ser um país livre do sarampo”, reforçou Alexsandro.

Vacinação contra o sarampo no Amazonas — Foto: Divulgação

Ainda de acordo com a fundação, além de fazer a busca ativa de pessoas com suspeita da doença, os serviços de saúde irão registrar a ausência de circulação do vírus, para intensificar a estratégia nacional de eliminação da doença no país.

Sarampo no Amazonas

Não há registro de casos confirmados de sarampo no Amazonas desde 2021, segundo a FVS-RCP.

A cobertura vacinal para tríplice viral no Estado, em 2023, para 1ª dose é de 82% e para a 2ª dose corresponde 50%.

Crianças estão entre as principais vítimas de sarampo no Amazonas — Foto: Valdo Leão/Secom

Vacinação

A vacina tríplice viral, que além do sarampo, também protege contra a caxumba e rubéola, está disponível em todas as salas de vacinação do país.

O imunizante também faz parte da Campanha Nacional de Multivacinação, focada em atualizar a carteirinha de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos.