Operação da Marinha em Marambaia (RJ) — Foto: Marinha/Reprodução
1 de 2 Operação da Marinha em Marambaia (RJ) — Foto: Marinha/Reprodução

Operação da Marinha em Marambaia (RJ) — Foto: Marinha/Reprodução

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva entra em recesso nesta terça-feira (26) e só deve retornar no ano que vem, em 3 de janeiro. O anúncio foi feito durante a abertura da reunião ministerial no último dia 20 de dezembro. O resto da reunião seguiu de maneira fechada.

g1 apurou que o presidente deve passar o recesso na base naval de Restinga da Marambaia acompanhado da família e da primeira-dama, Janja.

Reunião ministerial do governo Lula em 20 de dezembro — Foto: Ricardo Stuckert / PR
2 de 2 Reunião ministerial do governo Lula em 20 de dezembro — Foto: Ricardo Stuckert / PR

Reunião ministerial do governo Lula em 20 de dezembro — Foto: Ricardo Stuckert / PR

Durante a última reunião ministerial de 2023, que aconteceu no Palácio do Planalto, Lula elogiou a articulação do governo.

"A gente vai continuar no ano de 2024 com esse mesmo jeito de governar: conversando com todo mundo, perde alguma coisa, ganha outra coisa, mas estabelecer como regra extraordinária a capacidade de conversação, a capacidade do diálogo", disse.

O diálogo com os partidos e foco nas negociações no Congresso Nacional são apostas do presidente para 2024

"Pobre do governante que acha que pode trocar a mesa de diálogo por uma metralhadora, por um fuzil ou por um canhão. Quando se chega a essa tomada de posição, aí a ignorância venceu a inteligência", acrescentou.

Com exceção do ministro Carlos Lupi, da Previdência, todos os ministros participaram da reunião de balanço do primeiro ano do governo Lula 3. Também estavam presentes líderes do governo, o assessor especial Celso Amorim e presidentes de bancos públicos, da Petrobras e dos Correios. Lupi foi representado pelo secretário-executivo, Wolney Queiroz.